Fui expulso!

Pela segunda vez fui expulso de Portugal.
A primeira foi quando, devido à crise, não tive outra opção senão ir viver para o estrangeiro. Deixar a família, os amigos, o bom clima, a boa comida, as praias.
Adaptei-me. Graças às low-costs, vou frequentemente a Portugal. Fiz novos amigos por cá. Descobri as mercearias e os restaurantes portugueses em Londres. E os indianos, vietnamitas, mexicanos, e tudo o que se pode encontrar nesta cidade cosmopolita. Descobri os parques, os jardins, as salas de espectáculos. Mudei.
E quando neste processo de mudança renovei o cartão de cidadão e mudei a morada, fui expulso outra vez! Recebi uma carta a dizer que me tinham limpo dos cadernos eleitorais, que já não podia votar em Portugal, que tinha deixado de ser cidadão!
Como se quando mudei de morada habitual dentro do “espaço comum europeu” tivesse abdicado de ser português.
Recusei ser expulso de novo. Perdi horas de trabalho, fui ao consulado, e recensei-me de novo!
Não se livram de mim tao facilmente

Paulo Costa

Anúncios